Você já fez a sua declaração de Imposto de Renda? O tributo é uma forma da Receita Federal monitorar os rendimentos da população e checar se a quantidade de impostos retida mensalmente na folha de pagamento, por exemplo, está coerente com o que a pessoa recebe, com seus investimentos e contribuições.

 
Até quando tenho que fazer a minha declaração?

Todos os contribuintes têm até o dia 30 de abril para entregar a declaração de imposto de renda na base de dados da Receita Federal. A declaração é feita de acordo com os rendimentos do ano anterior. Ou seja, agora em 2020, vamos fazer nossa declaração com base no que recebemos e gastamos no ano de 2019.

 
Como é feita a declaração?

Pela internet, acessando http://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf/2020 o contribuinte consegue baixar o software da Receita Federal, onde os dados sobre rendimentos podem ser informados.

O programa pode ser manuseado por qualquer contribuinte. O grau de dificuldade vai depender da complexidade da renda e dos gastos de cada um. Por isso, algumas pessoas preferem contratar um contador e deixar que ele organize todos os dados junto ao governo por meio do programa.

Além da renda, quais as despesas que eu posso incluir na minha declaração de imposto de renda?

– Gastos com escola, faculdade ou qualquer investimento em educação, desde que não ultrapasse R$ 3,5 mil por dependente.

– Gastos com despesas médicas: neste caso, não há um teto de gastos. O contribuinte pode declarar tudo o que gastar com esta categoria.

– Contribuição com a Previdência Social ou Previdência Privada.

No caso da previdência privada, o valor não pode ser superior a 12% da renda.

Depois de receber os dados de cada contribuinte, a Receita Federal faz um cálculo para saber se deve ou não restituir algum valor ao cidadão, ou ainda se o cidadão deverá pagar alguma multa ou valor referente a alguma renda omitida. Normalmente, isso ocorre no segundo semestre.

As restituições de imposto de renda são distribuídas por lotes que podem ser consultados no portal da Receita Federal, informando o CPF e o recibo da declaração anual do imposto de renda. Caso não tenha feito ainda a sua declaração, é bom saber que, quanto antes você declarar, mais provável que antes você receba a restituição, caso tenha direito.