Quando compramos um carro, pensamos automaticamente em quanto vai custar o seguro, porque julgamos ser algo indispensável. Já pensou ter o carro roubado e ter que continuar pagando as prestações? E quando você compra uma casa, um apartamento, pensa também em como proteger o crédito imobiliário?

É justamente para proteger a sua compra é que existe o seguro habitacional. Ele garante, por exemplo, que em caso de morte ou invalidez da pessoa que comprou o imóvel, o mesmo seja quitado e possa ser usado, em sua plenitude pelo comprador ou seus herdeiros. Todo imóvel comprado por meio do Sistema Financeiro de Habitação deve ter, no contrato, um seguro habitacional.

Há algumas observações a serem feitas no ato do contrato. Normalmente, a proteção oferecida pelo seguro é proporcional à responsabilidade da renda do comprador no contexto familiar. Ou seja, se um indivíduo é responsável por 50% da renda familiar e compra um imóvel, caso ele fique inválido ou morra, o seguro quita 50% do financiamento.

Além da proteção do crédito, o seguro habitacional também oferece proteção física do imóvel, a variar de acordo com cada contrato. Normalmente, um imóvel com seguro habitacional tem previstas indenizações em caso de incêndios, desmoronamentos ou qualquer dano à estrutura física do mesmo.

O custo de um seguro habitacional é, geralmente, calculado sobre o valor da parcela. A porcentagem do seguro pode variar de 1% a até 4% ou 5%, a depender do tipo e da cobertura do seguro.

Seguro habitacional X Seguro residencial

Existe uma outra modalidade de seguro que é diferente, é o que é chamado de seguro residencial. O seguro residencial não é intrínseco ao Sistema de Financiamento Habitacional e é mais focado na estrutura física do que no crédito imobiliário. Ou seja, seguros residenciais podem prever indenização contra danos físicos e não oferecer nenhuma proteção em relação ao financiamento.

O seguro residencial também inclui a segurança das pessoas (moradores ou não) dentro daquele espaço. Ou seja, se – hipoteticamente – o lustre cai na cabeça de um convidado seu durante um jantar, a depender da apólice, os custos com hospital e medicação do seu amigo podem ser arcados pela seguradora.